Entrevista: Leandro Narloch

Livro irrita ou enriquece a História do Brasil?

Esta semana o blog Edson Machado conversou com o jornalista Leandro Narloch, autor do Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, um dos livros mais vendidos no país desde que foi lançado em 2009.

Leandro estava em Brasília para participar de um evento na Livraria Cultura e nos contou sobre a ideia de escrever uma perspectiva diferente da que estava estabelecida nos antigos livros de História do Brasil. “Sim. Zumbi dos Palmares tinha escravos, Santos Dumont não foi o inventor do avião e a feijoada, na verdade, é uma invenção dos europeus”, afirma Leandro. Será? Veja o bate-papo com o jornalista:

 

Como surgiu a ideia de escrever o Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil?

Tudo começou quando eu percebi que a história que eu aprendi na escola, e que muita gente na minha geração também aprendeu, era mais um discurso político que um discurso científico. Então, comecei a pesquisar tudo que era diferente, que irritava e que fosse contrária aquela visão que aprendemos na sala de aula. A ideia foi mesmo provocar. Não é que o meu texto desmente o que nos foi ensinado, mas ele deixa a história mais complexa e mais rica.

É tudo verdade o que está escrito?

Não se pode falar em verdade absoluta. A história é uma ciência não verificável porque o resultado já aconteceu e desapareceu. Não se deve ter um consenso ou esgotar o assunto. Um historiador antenado, por exemplo, sabe que o livro não tem nada demais, o problema é que esta “nova” história não estava popularizada.

 

Qual foi a descoberta que mais te impressionou?

Acho que no segundo livro, Guia Politicamente Incorreto da América Latina, quando falo do Che Guevara. Eu sabia que ele tinha cometido alguns crimes, mas quando fui apurando todas as mortes, descobri que na verdade ele tinha uma paixão por matar e ele fazia isso apenas por prazer. É incrível que as pessoas ainda usam camisetas dele hoje em dia.

Como sepreparou para escrever a obra?

Meu livro é uma produção feita por um jornalista e não um trabalho de historiador. Foi feito a partir de um ofício de quem trabalha em uma redação mesmo, reunindo fontes e histórias. Pesquisei em muitas dissertações, mas esse não é um livro imparcial ou científico. Não analiso dados, não interpreto dados, nada disso. É uma reportagem sobre descobertas científicas. Eu levo ao leitor descobertas que os historiadores fizeram e que as pessoas não conhecem muito bem.

Desde que foi lançado, o livro está na lista dos mais vendidos. A que atribui esse grande sucesso?

Acho que as pessoas estavam esperando por isso. Elas estavam desconfiando desse esquema marxista que nos foi imposto. O livro não é ranzinza e tem muitas histórias curiosas, como o caso que Santos Dumont não inventou o avião.

 

Quer ganhar um Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil e ainda autografado pelo autor?

Para concorrer, basta seguir o @Ler_mais e RT o link da promoção: http://kingo.to/12Qe

Quanto mais RT, mais chance de ganhar. O sorteio será feito por meio do site Sorteie.Me e o resultado será divulgado amanhã, sexta-feira, 30/03, às 13h, aqui no blog.

Resultado do sorteio do livro:

Quem ganhou o Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil foi @ingridstrelow. O livro está autografado pelo autor, Leandro Narloch. Parabéns!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s