O uso da tecnologia na educação

Dicas para otimizar os recursos digitais na sala de aula

O aproveitamento da tecnologia na educação é considerado um importante caminho para aumentar o dinamismo das aulas. De acordo com a pesquisa TIC Educação, realizada pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), divulgada em 2016, aproximadamente 73% dos professores do Brasil já usam a internet em sala de aula. Entre os benefícios no ambiente escolar, pesquisadores afirmam que elas podem aprimorar a qualidade do ensino, tornar as aulas mais atraentes e inovadoras, despertar o interesse dos alunos e aumentar o diálogo entre estudantes e professores. No entanto, é importante saber como empregar essas ferramentas corretamente. Sem objetivo e de forma banalizada, o seu uso pode causar efeitos contrários e até mesmo ameaçar o desempenho da aprendizagem.

 

A professora Dila Lira, diretora do Ensino Médio IESB, conversou com o blog Edson Machado sobre como trabalhar com essas ferramentas a favor do conhecimento.

Qual a importância e como utilizar a tecnologia na educação?

A tecnologia pode ser trabalhada no campo educacional de forma fantástica, aproximando o aluno do conhecimento. Se usada corretamente, pode tornar as aulas mais envolventes, atrair a atenção do aluno e melhorar o aprendizado. No entanto, o grande problema é que, como a maioria dos educadores não nasceu nesta geração e muitos não estão familiarizados com estas práticas, eles acabam não conseguindo utilizar essas ferramentas de forma correta e coerente. Para ter uma ideia, pesquisa feita pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) sobre o uso de tecnologias nas escolas aponta que 64% dos docentes acreditam que, quando o assunto é computador, seus alunos estão mais bem informados que eles. Portanto, para que os benefícios sejam alcançados, é preciso, primeiro, que os professores sejam bem preparados para tal. Além disso, os recursos tecnológicos devem ser usados de forma diferente dos meios tradicionais e com criatividade.

Qual a idade e a partir de que série essas ferramentas eletrônicas são recomendadas?

Não existe uma idade certa, existem aplicativos e conteúdo corretos, aliados a uma metodologia adequada. No entanto, o cuidado que devemos ter com a tecnologia em diferentes idades é o mesmo com a escolha de livros. É preciso optar pelo recurso tecnológico que seja adequado ao crescimento e a série em que o aluno está. Se for uma criança matriculada na alfabetização, por exemplo, utilizamos filmes e desenhos animados para trabalhar a leitura. Se for um adolescente, o uso de fóruns e acesso a canais de debates podem ser eficientes. Mas tudo com acompanhamento dos pais e professores.

Quais os principais erros na hora de usar essas tecnologias em sala de aula e em casa? Como evitar?

O principal erro que eu vejo na sala de aula é usar essas tecnologias como outros recursos que já existem. Não adianta, por exemplo, adotar um tablet no lugar do livro se não houver nada de novidade. Se for para usar apenas como leitura, é melhor que seja o livro, onde o aluno vai poder fazer anotações e correr menos risco de perder o conteúdo. O tablet é muito inovador se for um complemento. Se o aluno puder, por exemplo, visualizar mapas em altas resoluções, conhecer museus virtuais ou fazer um tour por diferentes países e culturas. Ou seja, o uso dos meios digitais não deve ser feito de forma aleatória. É preciso que ele tenha objetivo, seja atrativo e estar dentro de um contexto educacional.

Já em casa, os pais devem acompanhar o que seu filho está fazendo on-line. Verificar se o conteúdo que ele está tendo acesso é educativo e se agrega os mesmos valores da família, já que, além dos benefícios, existem também coisas ruins na internet, como casos de bullying e outros perigos. Não é só entregar o celular para a criança. Não é só entrar na sala de aula e colocar o vídeo do desenho animado. É preciso um acompanhamento sério, com limites e discernimento. Saber utilizar esses recursos conforme a idade e, principalmente, de acordo com o grau cognitivo e maturidade da criança.

Como o Ensino Médio do IESB está usando essas tecnologias na educação?

O Ensino Médio do IESB está usando a tecnologia em todas as aulas possíveis, mas sem banalização. Temos vários recursos tecnológicos e inovadores, como projeções em 3D, laboratórios e computadores de última geração, mas o mais importante é a forma como usamos essas ferramentas para aproximar a educação do aluno. Tivemos uma aula de Educação Física, por exemplo, que foi fantástica. Os estudantes foram convidados a utilizar o aplicativo sobre corpo humano, com as características de cada parte em plano virtual. A atividade despertou o interesse e facilitou o conhecimento no sentido de descoberta. Como eu disse, não podemos banalizar, mas também ficar apenas no PowerPoint não é mais possível. Precisamos ir além e pensar diferente todos os dias. É preciso oferecer ferramentas para que eles possam aprender e apreender de forma cada vez melhor o conteúdo ministrado pelos seus professores.

Outra técnica que utilizamos no IESB é o método “Sala de aula invertida”, onde os professores gravam o conteúdo da aula em uma plataforma on-line e os alunos assistem antes em casa para depois tirarem suas dúvidas na escola. Isso nos permite inovar e fazer com que o tempo pedagógico seja muito melhor aproveitado na prática. Acredito que ações como estas sejam um dos grandes diferenciais da educação moderna e a escola que souber usar esses recursos poderão, de fato, acrescentar muito a educação dos alunos.

Crédito imagem: Ben Hupfer/Corbis

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s